Índio Wajãpi denunciam abandono na saúde e educação

Os índios da aldeia Aramirã, receberam pela primeira vez na história, dois parlamentares federais em terras wajãpi em uma visita marcada por homenagens, reconhecimento e denúncia. Os senadores Randolfe Rodrigues (REDE-AP) e Davi Alcolumbre (DEM-AP) passaram um dia inteiro vivenciando a rotina e ouvindo as reivindicações, na companhia do vereador de Pedra Branca, Jawaruwá Wajãpi.

A principal reclamação é com o descaso na educação, a aldeia tem uma escola construída em madeira com capacidade para aproximadamente 280 alunos, mas a ação do tempo e a falta de manutenção foram destruindo a estrutura, as paredes não resistiram e alguma desabaram, as cadeiras também se deterioram. Mesmo sem condições de frequentar o espaço, os índios não desistem de estudar e frequentam o espaço para não perderem o contato com o conhecimento.

Esta foi a primeira vez na história que senadores da república entraram na reserva indígena e o convite foi dos moradores que reconhecerem os esforços de Randolfe na derrubada do Decreto 9142/2017 que extinguia a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca) liberando a área para exploração mineral. Parte dessa área está localizado dentro da Terra Indígena Wajãpi. A medida foi do presidente Temer que acabou derrotado depois de uma ampla mobilização que uniu ambientalistas, povos e comunidades tradicionais, artistas e comunidade internacional.

Visita à aldeia

Para o senador Randolfe a visita à aldeia foi um momento histórico “Uma das viagens mais emocionantes que já vivi. Aprendi e vivenciei uma experiência sem igual. O Brasil é uma  nação multiétnica e multicultural, nós ainda temos muito o que aprender com os Wajãpi e com os demais povos originários” disse. O senador Davi visitou a escola deteriorada e se comprometeu em cobrar da Secretaria de Educação uma solução imediata, ele também vai procurar as autoridades federais em busca de recursos “É importante que encontremos uma solução imediata junto ao governo do estado e farei isso. Mas também não vou me contentar com isso e vou atrás de recursos no ministério da Educação, em Brasília”. A outra reivindicação foi em relação ao atendimento à saúde, não há estrutura suficiente para todo o povo wajãpi. Há apenas uma única unidade para a comunidade de 1.490 indígenas. Randolfe e Davi vão consultar as áreas técnicas de suas equipes para encontrar uma solução.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *