Nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge afirma que MP deve “garantir que ninguém esteja acima da lei”, e que brasileiro “não tolera corrupção”

A nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou durante sua posse, nessa segunda-feira (18) em Brasília, que o Ministério Público deve garantir que ninguém esteja acima nem abaixo da lei, e que os brasileiros não toleram a corrupção.

O senador Randolfe Rodrigues esteve presente na cerimônia de posse, que também contou com a presença do presidente Michel Temer e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) e do Supremo Tribunal Federal (STF), Carmen Lúcia.

Dodge afirmou que vai “assegurar voz a quem não a tem e garantir que ninguém esteja acima da lei e ninguém esteja abaixo da lei”. Para Randolfe, esse é um grande indicativo que o Ministério Público vai cumprir suas atribuições: “A procuradora-geral da República deixou claro o recado quando disse que o combate à corrupção é uma decisão irreversível. Com o Presidente da República – citado por corrupção – presente à mesa, Dodge afirmou que ninguém está acima da lei. Se havia alguma dúvida sobre como será sua atuação à frente da PGR, acho que foi dirimida”.

Sobre o combate à corrupção, Dodge afirmou, em seu discurso, que “o povo mantém a esperança em um país melhor, interessa-se pelo destino da nação, acompanha investigações e julgamentos, não tolera a corrupção e não só espera, mas também cobra resultados”. Segundo Randolfe, esta é uma vertente fundamental para o Ministério Público se dedicar: “Além da continuação do combate à corrupção que já é feito, há também a ampliação do leque de ações a serem atendidas pelo MPF”, concluiu.

Finalizando seu discurso, Dodge afirmou: “O Papa Francisco nos ensina que ‘a corrupção não é um ato, mas uma condição, um estado pessoal e social, no qual a pessoa se habitua a viver’. O corrupto está tão fechado e satisfeito em a sua autossuficiência que não se deixa questionar por nada nem por ninguém. Construiu autoestima que se baseia em atitudes fraudulentas, passa a buscando os atalhos do oportunismo, ao preço de sua própria dignidade e da dignidade dos outros. A corrupção faz perder o pudor que protege a verdade, a bondade e a beleza”.

foto-randolfe-rodrigues-raquel-dodge-posse-nova-procuradora-geral-republica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *