Randolfe batalha por barateamento da internet no Amapá

O senador Randolfe Rodrigues (REDE – AP) cumpriu uma série de agendas nessa terça-feira (21) em prol da melhoria e do barateamento da internet no Amapá. Pela manhã, o senador encontrou com o presidente da Telebrás, Maximiliano Martinhão, e à tarde, junto com o senador Davi Alcolumbre (DEM – AP), participou de audiência com o embaixador da França no Brasil, Michel Miraillet.

No Amapá, existem duas rotas de tráfego de dados que vêm do Pará. A Guyacom, empresa francesa de internet com sede na Guiana Francesa, e a empresa brasileira Norte Telecom fornecem internet de boa qualidade para Oiapoque. A Guyacom também fornece internet para a Oi. De Oiapoque até Calçoene, a distribuição é feita pelo linhão da Oi.

Como não há uma grande oferta de empresas que fornecem o serviço, o preço da internet no Amapá é um dos mais caros do Brasil.  Por exemplo: é cobrado o valor de R$ 359,91 por 15 megas de internet. Em Brasília, por outro lado, o mesmo pacote custa aproximadamente R$80.

A proposta defendida por Randolfe e Davi é permitir a operação de uma terceira rota de tráfego para atender Macapá e Oiapoque utilizando o serviço da Guyacom e Norte Telecom: “Seria uma obra em parceria entre o governo francês, Guyacom, Norte Telecom e governo brasileiro”, relatou Randolfe.

Além disso, essa ampliação trará outras vantagens e será fundamental para redução dos valores abusivos cobrados no Amapá: “Teríamos capacidade para fornecer a outras regiões do Brasil, principalmente a região Norte, que é uma das mais carentes do país. Ainda teríamos mais concorrência, o que provocaria o barateamento do serviço”, comemorou o senador.

O presidente da Telebrás, Maximiliano Martinhão, se comprometeu a conversar com a empresa de cabos submarinos e com o presidente da Oi para acharem alternativas que reduzam o preço da internet: “Precisamos aumentar a demanda, pois assim, as empresas terão concorrência”, comentou Maximiliano.

Na embaixada, Michel Miraillet ficou agradecido pela inciativa dos senadores e afirmou que ambos “foram mais rápidos” do que ele, “que queria fazer isso antes”. O embaixador solicitou notas técnicas da Guyacom e Norte Telecom para discutir com representantes do banco de desenvolvimento francês a proposta de ampliação e modernização da rede no Amapá e Guiana Francesa: “Só vejo elementos positivos nesse projeto”, afirmou.

Michel também propôs aos senadores que fossem realizados, na Embaixada da França, encontros da bancada do Amapá para discutir assuntos de interesse do desenvolvimento da região do Amapá e Guiana Francesa.

reuniao-randolfe-davi-embaixada-frança

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *