Randolfe adere ao financiamento coletivo de campanha

Senador utiliza tecnologia para dar transparência às doações eleitorais e está entre os políticos mais inovadores da próxima eleição

Brasília – Para aumentar a confiança e participação do cidadão no processo eleitoral, alguns políticos estão compromissados com transparência no período da pré-campanha. Com milhares de seguidores dentro e fora das redes sociais, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) tornou-se referência para o um novo jeito de fazer política.

Randolfe, que é pre-candidato à reeleição para o Senado Federal, lança nesta sexta-feira (15), em suas redes sociais, a campanha de arrecadação, o chamado financiamento coletivo também conhecido como Vaquinha Virtual.

A proposta é convidar apoiadores a participarem da construção de um projeto comum: “É importante ter o eleitor ao nosso lado para que ele seja testemunha de todas as nossas ações. Por isso, não abro mão da participação popular, essa é a minha responsabilidade como político” disse Randolfe.

Atualmente, o parlamentar é um dos que mais utilizam tecnologia para interagir com seus seguidores que hoje somam quase 300 mil incluindo todas as redes sociais como: facebook, twitter e instagram. Além dos canais convencionais de contato como site, telefone e e-mail.

A plataforma, que tem o nome técnico de “crowdfunding”, é uma das novas modalidades de captação de recursos para campanhas e foi criada por Lei depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) proibiu, em 2015, a doação por parte de pessoas jurídicas para essa mesma finalidade. O entendimento foi fixado no julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) nº 4.650.

A Resolução do TSE nº 23.553/2017, disciplina a arrecadação e os gastos de recursos nas eleições. Entre os critérios de habilitação, figuram a identificação obrigatória de cada um dos doadores e dos valores das quantias doadas individualmente, além da forma de pagamento e da data em que ocorreu a respectiva doação. (informações do TSE)

A Vaquinha Virtual tem uma forma bem didática de operacionalização e as doações podem ser feitas por Cartão de Crédito ou Boleto com apenas dois cliques e o preenchimento de um pequeno questionário. A plataforma se encarrega de encaminhar todos os dados da doação direto para o Tribunal Superior Eleitoral tornando o processo limpo, transparente e dentro das regras estabelecidas por lei.

– A mudança que os brasileiros pedem à classe política, começa pela forma como as candidaturas são construídas e por isso estamos priorizando a ética e a transparência – Randolfe Rodrigues

Além do Voto Legal, a pré-candidatura do senador está atuando com um assistente digital, disponível 24 horas, em sua página do Facebook. A ferramenta ajuda as pessoas a interagir, encaminhar sugestões e, assim, se envolver no mandato. O Mandato Aberto é uma tecnologia inovadora, além de um grande aliado na aproximação do cidadão com as decisões políticas de Randolfe.

O assistente digital já registrou mais 15 mil conversas com quase 4 mil pessoas de diversas regiões do Brasil. Destas interações, a empresa que mede o impacto da ferramenta, estima que 60% são pessoas do Amapá interessadas em informações do Senador.

Mesmo figurando entre os políticos mais inovadores da próxima eleição, Randolfe não perde o foco no relacionamento com a população “Para manter coerência e retidão, um projeto político independente precisa de apoio popular”

O Voto Legal está no ar no endereço https://votolegal.com.br/em/randolfe/ e a meta inicial de arrecadação é de R$ 50 mil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *