Senador Randolfe mais uma vez cobra respostas da Anglo/Zamin no Senado

Na madrugada de hoje (12), o porto flutuante da mineradora Zamin, em Santana, adernou. Um patrimônio que custou R$ 484 milhões, sem nunca ter sido utilizado, quase foi parar no fundo no Rio Amazonas. Sabendo disso, o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) voltou a cobrar providências da Anglo/Zamin pelo rastro de destruição que vem deixando no Amapá.

Utilizando os microfones do Senado, Randolfe solicitou o cumprimento do Termo de Ajuste de Conduta (TAC) estabelecido pelos Ministérios Públicos Federal e Estadual, no que diz respeito o pagamento aos municípios de Pedra Branca do Amapari e Serra do Navio, no total de R$53 milhões e estendendo também ao município de Santana.

Além de toda apoio às famílias das vítimas do desabamento do Porto da Anglo/Zamin de 2013, que ainda esperam as não foram totalmente atendidas. Bem como, a imediata concessão da estrada de ferro e a reconstrução do Porto de Minérios.

Ao final, Randolfe ainda alertou sobre a situação da barragem de minérios de Pedra Branca do Amapari. “É uma sequência interminável de crimes cometidos por essas empresas”, finalizou o senador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *