Sesa, Semsa e Senador Randolfe discutem investimentos na Saúde e a chegada da radioterapia no Amapá

Desde dezembro de 2012, o Governo do Estado do Amapá tem disponível no fundo estadual R$1.988.110,40 em emendas, de autoria do Senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), destinadas à saúde. Amanhã, quinta-feira (03), às 9h, na Secretária de Estado do Amapá, o senador vai reunir com o titular da Sesa e o secretário de Saúde de Macapá para tomar conhecimento da situação deste montante. Além disso, o senador quer incluir o Estado no Plano de Expansão da Radioterapia do Sistema Único de Saúde, tendo em vista que apenas Amapá e Roraima não possuem radioterapia.

O recurso será destinado a reforma, aquisição de equipamentos e ampliação das Unidades Básicas de Saúde dos Municípios de Macapá, Amapá, Ferreira Gomes, Porto Grande, Laranjal do Jari, Serra do Navio, Pracuúba, Mazagão, Santana, Calçoene, Amapari, Oiapoque e Tartarugalzinho.

“Esse recurso vai ser de grande importância para melhorar e desenvolver o atendimento nas Unidades de Saúde de Macapá, que não tem suprido as necessidades da população”, disse o senador. No total, o senador empenhou um pacote de emendas para saúde de R$3.184.999,09. 50%, ainda cumprindo os processos burocráticos.

Radioterapia
A previsão é que, com o Plano de Expansão da Radioteraia, até o final de 2013 o atendimento seja realizado no Hospital de Clínicas Alberto Lima (HCAL). Segundo o Ministério da Saúde a implantação do projeto deverá começar em maio com o processo de licitação para a compra de equipamentos e construção do espaço no HCAL, que terá 1.124m². A previsão é que tudo esteja pronto até o mês de dezembro deste ano.

Só no Instituto Joel Magalhães (Ijoma) existem mais de 380 pessoas cadastradas acometidas com a doença no Amapá e que precisam ir para outro estado realizar o procedimento. “A Organização Mundial da Saúde estima que 60 % dos pacientes com câncer vão precisar de radioterapia no transcorrer de sua doença. O mínimo que podemos fazer pela população é possibilitar o enfrentamento da doença de maneira digna”, afirma Randolfe Rodrigues.

Plano de Expansão
A iniciativa do governo federal está prevista na portaria nº 931 do MS, de 10 de maio de 2012. Dados epidemiológicos do Instituto Nacional do Câncer (INCA) apontam que ao longo do ano de 2013 cerca de 250 mil pacientes necessitarão de tratamento em radioterapia no Brasil. Os 330 equipamentos existentes em serviços públicos e privados do País conseguirão atender, apenas, 200 mil pacientes, ficando um déficit de 130 mil usuários sem atendimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *