Coronavírus: Randolfe articula apoio do Facebook e Médico Sem Fronteiras para o Amapá

O senador Randolfe Rodrigues (REDE) mobilizou na manhã de hoje (21), duas reuniões para reforçar o combate ao Coronavírus junto ao Governo do Estado do Amapá, uma com representantes do Facebook e outra da ONG Médico Sem Fronteiras.

Além do parlamentar amapaense, participaram o governador Waldez Góes, os secretários de Estado da Saúde, João Bittencourt; da Comunicação, Gilberto Ubaiara; e de Planejamento, Eduardo Tavares.

Pelo Facebook, participaram Lilian Estevanato, gerente de Parcerias de Governos, Político e Advocacy do Facebook Brasil, e Kaliana Kalache, gerente de Políticas Públicas do Facebook.

As representantes da rede social ofertaram ao Estado um pacote de créditos de anúncios, que ajudará a população a identificar dentro da plataforma o governo como uma fonte de atualizações corretas de informações sobre o coronavírus.

O Facebook ofertou também um parceiro de marketing, que ajudará a implementar os créditos para o alcance da melhor forma possível da população de ações de educação em saúde pela rede social.

O senador Randolfe destacou a importância da parceria com a empresa em duas frentes. A primeira para ajudar a identificar e combater perfis que propaguem fake news que desmobilizem a sociedade amapaense acerca das medidas de prevenção, recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e autoridades sanitárias.

Outro importante apoio, segundo o parlamentar, é o alcance a populações como as de Oiapoque, na fronteira com a Guiana Francesa, e também no sul do Amapá, nas regiões ribeirinhas com o estado do Pará.

Pela ONG³ Médico Sem Fronteiras, participaram Vitória Ramos, especialista em Assuntos Humanitários do MSF; Marcela Allheimen, diretora da BRAMU (Brazilian Medical Unit) do MSF; e Silvia Dallatomasina – coordenadora de Emergencias do MSF.

A equipe da ONG acordou em apoiar a Secretaria de Estado da Saúde no monitoramento de dados epidemiológicos sobre comunidades indígenas, regiões de fronteira e de áreas de ressaca na região metropolitana.

A MSF se comprometeu ainda em realizar levantamento junto à Sesa sobre as demais demandas em que poderá ajudar o estado no enfrentamentoà pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *