Ministro suspende por 30 dias licitações no Dnit e na Valec e vai ao Congresso

Do O Globo- Órgãos estão envolvidos nas denúncias de propinas; oposição retoma ideia de criar CPI

BRASÍLIA. Sob ameaça de perder o cargo, o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, determinou ontem a suspensão por 30 dias de todos os procedimentos licitatórios em curso no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e na Valec (estatal responsável pelas ferrovias). Os dois órgãos estão envolvidos nas denúncias de cobrança de propinas a empresários. Acuado, o ministro também aceitou convites da Câmara e do Senado para dar explicações sobre as suspeitas que rondam seu ministério. Em processo acelerado de fritura pelo governo, o ministro, filiado ao PR (Partido da República), terá testada pelo Palácio do Planalto sua capacidade de explicar as irregularidades e denúncias.

O desempenho de Nascimento no Congresso será levado em conta para avaliar sua permanência no governo. A própria base aliada aprovou sem resistências convites para que ele e seus subordinados já afastados dos cargos no último fim de semana se expliquem aos parlamentares. Mas a ordem no núcleo do governo é evitar a criação da CPI do Dnit, para evitar uma crise política prolongada. A oposição no Senado retomou ontem a ideia e já teria conseguido 18 das 27 assinaturas necessárias. Ontem, os líderes do PSDB na Câmara dos Deputados, Duarte Nogueira (SP), e do PPS, Rubens Bueno (PR), entre outros oposicionistas, protocolaram representação na Procuradoria Geral da República pedindo investigação das denúncias envolvendo o Ministério dos Transportes.

Suspensão inclui projetos, obras e serviços de engenharia

A suspensão das licitações – também acertada com o Palácio do Planalto – inclui projetos, obras e serviços de engenharia, além dos aditivos contratuais. A exceção fica por conta dos projetos que já haviam sido autorizados pela Secretaria Executiva do ministério e que são considerados inadiáveis. Cabem nessa categoria, segundo a nota divulgada pelo ministério, os projetos “cuja paralisação possa comprometer a segurança de pessoas e o patrimônio da União”.

O primeiro depoimento de Nascimento aconteceria amanhã no Senado, mas ele pediu mais tempo para preparar sua defesa. Além disso, foi orientado a esperar mais alguns dias para evitar contradições, já que há o temor de surgimento de novas denúncias. O ministro vai ao Senado na terça-feira da próxima semana. Depois, vai à Câmara.

– Esse adiamento não estava combinado, mas poderá ser pior para o ministro. Pois, até a próxima semana, nossos questionamentos poderão aumentar – advertiu Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), autor do convite ao ministro.

No Senado, além do ministro, foram convidados a prestar esclarecimentos no Senado o diretor-geral do Dnit, Luiz Antonio Pagot; o ex-chefe de gabinete Mauro Barbosa da Silva; o ex-assessor do gabinete Luís Tito Bonvini; e o ex-diretor-presidente da Valec José Francisco das Neves.

O ministro dos Transportes não deverá ter alívio no Senado. Nos bastidores, as bancadas de PT e PMDB já sinalizaram que não pretendem se expor na sua defesa. A ideia é deixar essa tarefa para o PR. Com o ministro na berlinda, em algumas horas, o líder do PSDB, senador Álvaro Dias (PR), conseguiu o apoio de 18 senadores para a criação da CPI do Dnit, sendo três de partidos governistas: Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), Pedro Taques (PDT-MT) e Ana Amélia (PP-RS).

Gerson Camarotti, Adriana Vasconcelos, Maria Lima
e Cristiane Jungblut

  • Randolfe, sou um cidadão de Ipatinga/MG, onde também tem residencia o Deputado Federal Alexandre sa Silveira PPS, que hoje dirige a pasta de Secretaria Extraordinária de Região Metropolitanas do Estado de MG.

    Este sujeito foi Diretôr do DNIT, indicado na época pelo Vice-Presidente da República, Alencar.

    Este sujeito era um delegado Regional de Policia Civil na nossa região e depois que foi Diretor do DNIT, ostenta hoje uma riqueza incalculavel na nossa cidade, faz campanhas multi-milionárias que faz inveja até a candidatos a governadores.

    Para se ter uma ideia, na ultima eleição para Deputado Federal, ele fêz dobradinha com 16 candidatos a Dep. Estadual e bancou a campanha de todos.
    Em Ipatinga/MG, houve ainda pra ilustrar, uma situação singular, houve uma eleição estemporânea para Prefeito na cidade, um ano antes das eleições Presidenciais, ele apoiou um candato a Prefeito com uma campanha absurdamente milionária.
    Acredito piamente que os seus parceiros do PSOL de MG sabem da fama deste Deputado em MG.

    Inclusive tem um processo no STF, contra ele sobre superfaturamento em obras no DNIT e enriquecimento ilícito, na época em que esteve na direção da pasta.

    Portanto, sugiro que as investigações sobre a corrupção no MT/DNIT, seja a partir da gestão de Alexandrre da Siveira, foi lá atráz que começou a se montar o esquema de propinas e lavagem de dinheiro deste orgão.

    Um abraço,
    Eliel Miranda Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *