Randolfe está os entre os melhores do Senado no Prêmio Congresso em Foco

Do Congresso em Foco: Pela terceira vez, Cristovam Buarque é eleito o melhor senador pelos jornalistas Eles representam sete partidos políticos, da base aliada e da oposição, sete estados diferentes e o Distrito Federal. São os 11 senadores que, na avaliação dos jornalistas, melhor exerceram o mandato este ano e que, por isso, disputarão o seu voto na disputa pelo título de melhor parlamentar na sexta edição do Prêmio Congresso em Foco. A classificação final será definida, aqui em nosso site, na votação que começa na próxima segunda-feira (22).

 

Pelo segundo ano consecutivo, os jornalistas que cobrem o Congresso elegeram Cristovam Buarque (PDT-DF) o melhor senador, com 108 votos. Ele também havia sido o preferido da categoria na votação de 2008. Pedro Simon (PMDB-RS), com 99 votos, e Paulo Paim (PT-RS), com 74, ficaram na segunda e na terceira colocações, respectivamente.

Além dos três, outros oito senadores seguem na corrida pelo prêmio, que tem como objetivo estimular o eleitor a acompanhar os trabalhos do Legislativo e a refletir sobre a atuação de cada parlamentar. Uma peculiaridade dos resultados da votação dos jornalistas para os melhores senadores é o grande número de estreantes classificados para a etapa seguinte do prêmio.

 

Dos 11 selecionados (houve empate na décima colocação), cinco chegaram ao Senado pela primeira vez neste ano: Pedro Taques (PDT-MT), Randolfe Rodrigues (Psol-AP), Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), Ana Amélia (PP-RS) e Lindberg Farias (PT-RJ) – 35 votos Veja a relação dos senadores finalistas do Prêmio Congresso em Foco 2011 e os votos de cada um: Cristovam Buarque (PDT-DF) – 108 votos Pedro Simon (PMDB-RS) – 99 votos Paulo Paim (PT-RS) – 74 votos Demóstenes Torres (DEM-GO) – 66 votos Eduardo Suplicy (PT-SP) – 54 votos Pedro Taques (PDT-MT) – 49 votos Randolfe Rodrigues (Psol-AP) – 45 votos Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) – 43 votos Ana Amélia (PP-RS) – 39 votos Lindberg Farias (PT-RJ) – 35 votos Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) – 35 votos

  • Prezado Randolfe,

    Minha sugestão para o voto aberto é de que quando a votação for para julgar um de seus pares, seja secreta numa primeira instância, para que seja possível uma votação sem pressões dos pares. Caso a votação seja favorável a não punição do membro julgado, a votação seria transformada automaticamente em aberta sendo então divulgado os votos dos parlamentares, com o objetivo de informação aos eleitores sobre os votos individuais. Caso a votação seja pela punição ao membro julgado a votação permaneceria então como secreta.

    Parabéns pela excelente atuação como senador!

    Permaneço ao dispor.

    Atenciosamente,

    Mauro de Miranda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *