Randolfe pede que Ministério Público investigue fraudes no DPVAT

O senador Randolfe Rodrigues (REDE – AP) protocolou representação ao Ministério Público Federal solicitando apuração das diversas denúncias envolvendo fraudes na arrecadação e aplicação dos recursos provenientes do DPVAT, seguro veicular nacional para indenização de pessoas vítimas de acidentes de trânsito. Parte do tributo também é usado para custeio e financiamento de atividades do SUS.

Para Randolfe, a seguradora líder, acusada das fraudes, “é pivô de uma briga entre o presidente Bolsonaro e Luciano Bivar, presidente do PSL e um dos diretores da empresa”. Segundo o senador, o PSL – partido pelo qual Bolsonaro se elegeu – se encontra envolvido em denúncias de desvio de recursos do fundo partidário em 2018. “A crise derrubou um ministro do governo e iniciou uma guerra entre Bolsonaro e Bivar. Para se vingar, Bolsonaro tentou extinguir o DPVAT para prejudicar financeiramente o ex-aliado”, explica.

Mas, segundo o Líder da Oposição, “independente da briga, as denúncias existem e precisam ser apuradas por parte do MPF”. Randolfe reafirma ainda que a solução para acabar com as fraudes não é acabando com o DPVAT: “ não podemos suprimir o financiamento da saúde. Retirar R$ 8 bi da saúde pública, que já está em crise, é uma insanidade! ”. Ainda de acordo com o senador, “a solução não é acabar com o seguro, mas sim reduzir o valor e denunciar as seguradoras ao Ministério Público para que haja a devia apuração e a culpabilização dos responsáveis pelas fraudes”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *