Randolfe propõe Pacto pela Inovação do Amapá

O setor de inovação está efervescendo de oportunidades de desenvolvimento econômico, geração de conhecimento e de postos de trabalho.

Por iniciativa do Senador Randolfe Rodrigues (REDE) reuniram-se, no último final de semana, o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM), o prefeito de Macapá, Clécio Luís, o Governo do Amapá (vice-governador, Jaime Nunes), Deputados Estaduais, UNIFAP, UEAP, IFAP, EMBRAPA, SENAI, instituições ligadas às empresas “Startups”, além do SEBRAE, que cedeu o local para o evento.

O “Ecossistema” de Ciência, Tecnologia e Inovação do Amapá apresentou, por cada um dos atores envolvidos, suas pautas de atuação e desafios a serem enfrentados. Com as empresas de alta tecnologia e com o aproveitamento da biodiversidade, o setor pode chegar a ser responsável por 1% do Produto Interno Bruto Amapaense, aproximadamente 150 milhões de reais, nos próximos anos.

As potencialidades já aparecem: no Amapá, 18 empresas Startups atuam gerando emprego e renda. Uma delas, mesmo com a crise, conseguiu crescer seu faturamento em 400% entre 2017 e 2018.

Para apoiar estas iniciativas, o senador Randolfe Rodrigues apresentou o Projeto de Lei 3466/2019, que cria o fundo de financiamento às empresas startups (FIRStart). O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, se comprometeu a colocar na pauta do Senado o quanto antes para votação.

Randolfe também anunciou o valor de R$ 300 mil, via emenda, para a implantação do Centro de Aceleração de Startups, nas dependências da Prefeitura de Macapá. Igualmente se comprometeu a apoiar as instituições de pesquisa e desenvolvimento do estado.

“Esse é um marco para a economia amapaense. Podemos mudar a matriz econômica do estado, impulsionar a Zona Franca Verde e mudar a realidade das pessoas, reduzindo o altíssimo números de desempregados no Amapá”, disse Randolfe.

O setor de inovação começa a ser considerado cada vez mais uma área estratégica. As duas startups já consolidadas, a Proesc e o Orçafácil, empregam mais de 60 pessoas em Macapá. As empresas vendem aplicativos e soluções, um mercado que movimentou cerca de R$ 6 milhões em 2018, no Amapá.

Modelo Amapaense
A Proesc.com é a startup pioneira no Estado. Fundada em 2008, está presente em todo o Brasil e tem presença em sete países. A empresa atua do ramo educacional com aplicativos e soluções para a integração dos setores escolares e outros produtos. É uma referência nacional de sucesso e carrega o nome do Amapá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *