Randolfe reúne mais de mil amapaenses para lutar pela Transposição

Na noite de terça-feira (22), o auditório do Sebrae ficou lotado de amapaenses que esperam a Transposição para o quadro da União. Em 2020, 17 amapaenses já foram transpostos, outros 633 estão habilitados e aguardam o nome na lista. A mobilização foi organizada pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede).

O processo iniciou em 2018 e mais de 2200 foram transferidos para o quadro federal, desonerando as folhas de pagamento do Governo do Amapá e da Prefeitura de Macapá. Foram mais de R$220 milhões economizados a cada ano, número que deve aumentar conforme os processos forem sendo deferidos.

Foi em resposta a relatoria do senador Randolfe que foi assegurado os direitos dos amapaenses. “A Transposição é um reconhecimento de um direito, uma obrigação a ser entregue ao povo do Amapá. Por isso temos lutado com afinco, mas é necessária a mobilização de toda bancada federal e vamos buscar essa união”, explicou.

Na plenária, que reuniu mais de mil pessoas, a Rutcleide Brito foi uma das contempladas com o deferimento. “Eu não acreditava que era verdade, mas levei minha documentação e agora vi meu nome na lista”, contou emocionada.

Mudança
O senador explicou que o processo foi prejudicado em 2019 com a extinção do Ministério do Planejamento e depois com a ação do Tribunal de Contas da União (TCU). “Conseguimos com muito custo aumentar o número de servidores na análise dos processos da Comissão em Brasília, mas precisamos aumentar ainda mais esse número, caso contrário, levaremos anos nessa fase de análises”, contou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *